Palavra do Presidente

Caros Contadores e Técnicos em Contabilidade.

DSCF8969

Os primeiros contatos que tive com a contabilidade foi em casa. Filho de pai e mãe contadores, vez por outra percebia o envolvimento profissional deles com a “vida” das empresas e dos seus clientes, quase sempre, também amigos. Era notória a absorção de meu pai, mesmo nos finais de semana, na famigerada época do imposto de renda de pessoa física. Aprendi, desde cedo, que ser contador é ter o espírito voltado a melhor servir as pessoas.

Minha vivência com o sistema CFC/CRCs vem de longa data. Pode-se dizer que se deu ainda quando era estudante, oportunidade em que pude conhecer grandes e abnegados profissionais que logo se tornaram amigos, tais como os saudosos ex-presidentes do CRCES contadores Itamar Silva e José de Lima. O meu interesse em colaborar com o sistema foi inspirado pelo exemplo de vida de contadores como eles.

Tendo sido eleito Conselheiro em 1998 consegui conhecer de perto e ter as primeiras experiências como dirigente da classe. Já neste segundo mandato de Conselheiro, iniciado em 2014, tive a chance de contribuir como Vice-presidente de Registro, implantando as solenidades de entrega de carteiras profissionais por todo o estado, criando um vínculo mais forte com os profissionais e aumentando ainda mais a sua valorização.

A eleição para a Presidência, mandato 2016/2017, me colocou a frente de novos e grandes desafios. Quero poder aproveitar esta oportunidade para evidenciar o papel do Conselho e da profissão em prol do desenvolvimento econômico e social do país.

Na área privada, temos como meta o aumento de treinamentos e cursos direcionados aos profissionais capixabas. Educar continuadamente é tarefa primordial do CRCES. É forma de proteger a sociedade contra a desatualização técnica e forma indireta de proteger os bons profissionais daqueles que pararam no tempo e pensam que estão imunes à obsolescência de conhecimentos.

Na área pública, temos uma ousada meta. Pretendemos tornar o CRCES uma instituição referência em matéria de transparência e lisura no trato da coisa pública. A valorização do contador público diante de seus gestores será pautada no destaque da importância de se ter associado aos contadores suas ações e seus atos, como forma de evitar transtornos quando da aprovação de suas contas, bem como, de ter um aproveitamento otimizado e responsável dos recursos públicos.

Na área social, o CRCES caminhará abraçando as questões relacionadas ao voluntariado, geridas pelo Programa de Voluntariado da Classe Contábil (PVCC), as questões relacionadas às minorias e tudo o mais que envolva ações filantrópicas e que tenham impacto relevante em parcelas desprivilegiadas da população, como forma de envolver a profissão em ações que possam tocar a vida das pessoas.

Assim, conto com a ajuda de todos, no mais puro modelo participativo de gestão, para que consigamos atingir os resultados esperados, tendo sempre como meta, a valorização e o destaque da profissão contábil como agente transformador da sociedade, catalisador do desenvolvimento socioeconômico de um país.

 

ASSINATURA HAROLDO