Contador do Conselho do Espírito Santo é premiado em Brasília

 

destaque

Um profissional da Contabilidade que atua no Esp√≠rito Santo brilhou, no √ļltimo dia 24 de novembro, em Bras√≠lia. Walter Luiz da Costa foi premiado em solenidade realizada na sede do Minist√©rio da Fazenda. O estudo ‚ÄúContribui√ß√£o √† Metodologia de Apura√ß√£o do Resultado Fiscal nos Estados Brasileiros: um estudo emp√≠rico de 2008 a 2015‚ÄĚ recebeu men√ß√£o honrosa na 21¬™ Edi√ß√£o do Pr√™mio Tesouro Nacional, criado em 1996 para estimular pesquisas na √°rea de Finan√ßas P√ļblicas.

‚ÄúAcredito que √© uma conquista de todos n√≥s contadores, mostrando um pouco do nosso potencial e capacidade de contribui√ß√£o para aperfei√ßoamento dos instrumentos de controle fiscal e social do nosso pa√≠s. √Č uma alegria dividir com todos os contadores capixabas este pr√™mio‚ÄĚ, disse Walter, que √© Consultor do Tesouro Estadual da Secretaria de Estado da Fazenda do Esp√≠rito Santo desde 2010.

Inovação

Em 2011, Walter coordenou e implantou o novo Sistema Financeiro do Governo do Espírito Santo, em todos os órgãos e poderes do Estado, que integrou o Sistema Financeiro de Estados e Municípios (SIAFEM), o Sistema de Planejamento Plurianual (SISPPA), o Sistema de Planejamento e Orçamento (SIPLAN) e o EUREKA (BI).

‚ÄúO novo sistema, al√©m de atender as novas normas de contabilidade p√ļblica definidas pela Secretaria do Tesouro Nacional, juntamente com seus relat√≥rios e demonstrativos, em conformidade com as NBC T (CPC/IPSAS), possibilitou maior agilidade, redu√ß√£o de tempo e seguran√ßa na produ√ß√£o da informa√ß√£o legal e gerencial em todos os n√≠veis de governo‚ÄĚ, explicou o contador.

O modelo de governança desenvolvido por Walter e operacionalizado através de coordenadorias colocou o Estado na dianteira em termos de sucesso na implementação deste tipo de sistema, tanto que foi reconhecido como um dos melhores pelo BID e tem servido de base para outros entes da federação.

Currículo

Graduado em Ci√™ncias Cont√°beis pela FIPI-SP, Walter Luiz da Costa √©¬†mestre em Ci√™ncias Cont√°beis pela FUCAPE/ES (Controladoria e Contabilidade P√ļblica), com MBA em Finan√ßas pela IBMEC/SP, p√≥s-graduado em Administra√ß√£o Financeira pela FECAP/SP, com curso de Aperfei√ßoamento na Wharton School – University of Pennsylvania, Philadelphia-USA.

Atuou por quase 30 anos em institui√ß√Ķes financeiras nacionais e internacionais, ocupando cargos de alta ger√™ncia e diretoria desde 1985. Foi Diretor Adjunto de Planejamento e Controle do BANGERAL, depois BANESPA/SANTANDER;

Diretor de Meios (Administra√ß√£o) do Santander Banespa; e Diretor/Superintendente de Patrim√īnio do Santander. Foi membro do GTSIS/STN ‚Äď Grupo T√©cnico de Sistematiza√ß√£o das Informa√ß√Ķes Cont√°beis e Fiscais.

 Prêmio

Neste ano de 2016, o concurso apresentou como temas¬†Pol√≠tica Fiscal e Contabilidade P√ļblica,¬†o que permitiu aos candidatos uma abordagem mais ampla sobre esses assuntos, que fazem parte da √°rea de atua√ß√£o do Tesouro Nacional. Ao todo, foram inscritos 113 trabalhos, oriundos de dezessete unidades da federa√ß√£o e da Espanha. Vinte e nove monografias foram elaboradas em grupo, com 40 coautores, totalizando 153 participantes. Participaram candidatos de mais de 20 √°reas de forma√ß√£o, com destaques para as √°reas de Economia (44 candidatos), Contabilidade (18), Direito (13) e Administra√ß√£o (11). Mais de 80% dos autores e coautores dos trabalhos do Pr√™mio possuem p√≥s-gradua√ß√£o, sendo 52 com doutorado, 39 com Mestrado e 32 com especializa√ß√£o.

 

 

Classificação Tema Autores
1¬ļ Lugar Gerenciamento da D√≠vida, Pol√≠tica Fiscal e Ciclos Econ√īmicos no Brasil. Helano Borges Dias
Joaquim Pinto de Andrade
2¬ļ Lugar Pol√≠tica Fiscal e Ciclo Econ√īmico: uma an√°lise baseada em multiplicadores do gasto p√ļblico. Rodrigo Oct√°vio Orair
Sergio Wulff Gobetti
Fernando de Faria Siqueira
3¬ļ Lugar Gasto Tribut√°rio: aspectos conceituais, experi√™ncia internacional e o caso do Brasil. Josu√© Alfredo Pellegrini
4¬ļ Lugar A Situa√ß√£o Fiscal e os Ciclos Pol√≠ticos nos Munic√≠pios Brasileiros: uma an√°lise a partir de dados em painel din√Ęmico espacial. Julyana Covre
Leonardo Bornacki de Mattos
5¬ļ Lugar A Forma√ß√£o do Estado Brasileiro a partir da √ďtica do Gasto P√ļblico: uma an√°lise do gasto por minist√©rio entre 1822 e 2015. Rodrigo Rodrigues
Men√ß√£o Honrosa Simula√ß√£o de Parceria P√ļblico Privada para as Rodovias Federais: impactos positivos sobre o or√ßamento fiscal. Fabiano Mezadre Pompermayer
Menção Honrosa Contribuição à Metodologia de Apuração do Resultado Fiscal nos Estados Brasileiros: um estudo empírico de 2008 a 2015. Walter Luiz da Costa