CRCs do Sul e Sudeste debateram 50 pautas durante os dias 30 e 31 de agosto no CRCES em Vitória/ES

Nos dias 30 e 31 de agosto reuniram-se, na sede do Conselho Regional de Contabilidade do Espírito Santo (CRCES), na capital capixaba, os presidentes, diretores e assessores jurídicos das regiões Sul e Sudeste para discutir temas comuns que envolvem as entidades e a classe contábil.

O objetivo foi trocar experiências, sinalizar caminhos e implantar uma nova governança em todos os Conselhos regionais, a partir de procedimentos únicos adotados sob a orientação do Tribunal de Contas da União e do CFC.

No primeiro dia, o presidente do CRCES, Roberto Schulze, iniciou a roda de conversas, dando as boas-vindas aos cerca de 20 diretores e assessores presentes na discussão. Em seguida, dividiram-se em dois grupos para facilitar o debate e a descoberta de soluções para as demandas dos Conselhos.

“Tratamos de muitos assuntos importantes que vão trazer soluções para todos os regionais”. Segundo ele, o Espírito Santo, mesmo sendo o menor Estado, vive as mesmas realidades de outros estados como, por exemplo, o desafio de apoiar na formação de novos contadores, de reverter as baixas nos registros profissionais e de resolver a inadimplência, afirmou Roberto.

Na pauta constou a inovação do processo de compras públicas, a elaboração do plano anual de compras e ainda o orçamento 2019. A diretora Executiva do Conselho Federal, Elys Carvalho, trouxe para a discussão os novos rumos da governança, com o grande desafio de implementar novos procedimentos de licitação. “A ideia é implantar um novo modelo que trará maior controle nas aquisições feitas pelos Conselhos. É preciso aprender a comprar certo e essa sensibilização deve começar pelos diretores que vão se atualizando para implementar as regras dessa nova governança.

Esse tema já vem sendo tratado no Espírito Santo e, segundo Roberto Schulze, algumas perguntas precisam ser respondidas antes de se fazer qualquer aquisição ou contrato de prestação de serviços. “Porquê comprar? Eu preciso disso? Quanto custa? O que me motiva? O serviço contratado é bem feito? Posso negociar um contrato melhor? Essa governança passa muito por aí, para evitar desperdício”, pontuou.

Os assessores jurídicos reuniram-se separadamente e estudaram maneiras de blindar os Conselhos de decisões equivocadas e de respaldar legalmente a toda diretoria. Segundo Elys, na prática, isso significa “mitigar os riscos de fraude, erros formais, vícios. Esses assessores avaliam o quê os Conselhos estão fazendo que geram demandas judiciais. É uma união de esforços e ações preventivas”, ressaltou a executiva.

O segundo dia de encontro reuniu os presidentes dos Conselhos e a reunião foi, coordenada pela presidente do CRCES, Roberto Schulze, e pelo presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), Zulmir Ivânio Breda, têm como objetivo debater, entre outros temas, questões relativas ao registro, fiscalização, desenvolvimento profissional, novos sistemas de informação, revisão de resoluções, governança e questões de ordem administrativa que afetam os Conselhos participantes do grupo.

Zulmir considerou a agenda extremamente proveitosa. “Tratamos temas importantes do sistema dos conselhos regionais, mas também do trabalho do profissional da contabilidade. Fizemos bons encaminhamentos e vencemos 50 itens da pauta, nos dois dias de reunião”.

O diretor-presidente da FUCAPE Business School, Valcemiro Nossa, fez uma rápida apresentação sobre o projeto de sustentabilidade energética implantado pela instituição. O sistema é capaz de mitigar toda a necessidade energética da instituição e, além de sustentável, gera economia ao longo prazo sobre a redução da conta de energia. Ao final de sua apresentação, recebeu elogios de Zulmir Breda. “A Fucape é uma entidade de ensino superior de destaque e qualidade reconhecida e que tem parceria com o Conselho. Uma instituição que possui conceito elevado no Brasil e desenvolve um trabalho de sustentabilidade e economia na captação energética que agrega muito valor”, disse.

Também participaram da reunião os vice-presidentes de Administração e Finanças Roney Guimarães Pereira; de Fiscalização, Ética e Disciplina Reinaldo Marques e de Registro Paula Koehler. O Conselheiro Federal, Carlos Damasceno e o presidente da ACACICON, João Alfredo de Souza, além de outros representantes do CFC que contribuíram com a deliberação da extensa pauta.

Pela segunda vez neste ano, o Conselho Regional de Contabilidade do Distrito Federal (CRCDF) participou da Reunião Sul/Sudeste, desta vez, em Vitória/ES estiveram presentes a diretora Executiva e assessora jurídica do CRCDF. Na avaliação do presidente do CRE-ES, Roberto Schulze os dois dias de reunião impactaram as gestões de todos os regionais. Deliberamos 18 pautas no primeiro dia e 32 no segundo. Contamos também com a presença de representantes do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.


O encontro acontece a cada três meses e todos os CRCs participantes têm a oportunidade de incluir na pauta os problemas locais de cada regional, Nesta segunda edição da reunião de presidentes, diretores e assessores jurídicos dos Conselhos Regionais de Contabilidade (CRCs) dos estados das regiões Sul e Sudeste, o tema sobre os novos rumos da governança mereceu destaque. A reunião no CRCES, em Vitória/ES, foi a terceira reunião de 2018. O último encontro aconteceu no CRCMG no mês de junho.